A ALCINO trabalha a prata há um século, com arte, tradição e qualidade. Uma tradição nascida no Porto e mantida numa empresa familiar que hoje se projecta no futuro com talento e design.
O segredo está nas mãos que, com firmeza e suavidade, seduzem a prata e lhe atribuem uma forma e uma alma. Gestos que se repetem e se interiorizam, num aperfeiçoamento constante e sempre inovador.

A ALCINO cria peças de arte com histórias para contar. Imaginários que preenchem a vida de todos os dias. Objectos únicos que distinguem não só quem os possui hoje, mas também quem os venha a possuir.

A arte no sentido geral e por oposição a natureza significa qualquer obra executada pelo homem, podem ter por fim a utilidade (obras úteis como as artes mecânicas) ou a expressão da beleza (obras belas, como as belas artes). Se há coisas úteis que não são belas e muitas coisas belas que não são úteis, há também coisas que são belas e úteis ao mesmo tempo… (RIBEIRO et SILVA, 1980).

Em diálogo com o Divino, a ALCINO especializou-se na realização de objectos sacros de grande significado artístico desde a década de 1960.

A ALCINO desde sempre conviveu com notáveis artistas, como Arquitectos, Pintores e Escultores, resultando assim no seu portfólio diversos objectos exclusivos.

A ALCINO devolve às peças as suas qualidades estéticas originais, através da aplicação de técnicas ancestrais executadas por experientes artífices. Cada peça tem um percurso e identidade próprios que não podem ser esquecidos durante o processo de restauro.