Fundada em 1925, a Eleuterio sempre se dedicou à nobre arte da filigrana, trabalhada com mestria e delicadeza pelos seus artesãos. Hoje em dia, os netos do fundador continuam a manter vivo o trabalho dos seus artesãos.

Para a nova coleção 2017, o joalheiro Eleuterio encontrou a sua inspiração num elemento decorativo da Casa de Serralves no Porto, uma das mais emblemáticas representações da Art Deco em Portugal – um leque egípcio que faz parte de uma porta de ferro forjado, criada por Edgar Brandt para a Exposição Universal de Artes Decorativas em Paris, em 1925.

Na sua época, Edgar Brandt foi um visionário que defendeu o conhecimento ancestral dos artesãos do ferro forjado. Um século depois, a Eleuterio defende o trabalho dos artesãos da filigrana, utilizando esta arte para criar peças modernas e alinhadas com as tendências atuais.